segunda-feira, 13 de maio de 2013

Lis-bela.


Por entre os escombros
Achaste uma fera
De olhos revoltos
De pele tão bela

Tão meiga e forte
Com voz de Lisbela
Dos olhos brilhantes
Pintados em tela

A fera não quis
Machucar a você
Que puro e feliz
Não pode conter

A doce alegria
De achar uma fera
Em pleno meio-dia 
Com tal sintonia.

[...]

segunda-feira, 6 de maio de 2013




Que as palavras que eu falo,
Não sejam ouvidas como prece,
E nem repetidas com fervor,
Apenas respeitadas como a única coisa que resta, 
A um homem inundado de sentimentos,
Porque metade de mim é o que ouço,
Mas a outra metade é o que calo [...]

O.M

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Antes de nascer o mundo


"Vês como fico pequena quando escrevo para ti? É por isso eu nunca poderia ser poeta. O poeta se engrandece perante a ausência, como se a ausência fosse o seu altar; e ele ficasse maior que a palavra. No meu caso, não, a ausência me deixa submersa, sem acesso a mim. Este é o meu conflito: quando estás, não existo, ignorada. Quando não estás, me desconheço, ignorante. Eu sou só na tua presença. E só me tenho na tua ausência. Agora eu sei. Sou apenas um nome. Um nome que não se acende senão em tua boca."


 (COUTO, 2009, p. 132)



segunda-feira, 25 de março de 2013




E, em um suspiro, a doce menina fechou os olhos e mergulhou na profunda tristeza que lhe abordara naquele dia. Não suportando o sangue que transbordava dos cortes feitos em sua alma, o sangue extraviava seu corpo e percorriam seu rosto, em forma de lágrimas, incansavelmente. E, naquele dia de tanto sol, a chuva fez questão de dar seu show particular, embalando o choro da frágil pequenina que fazia questão de sentir com intensidade as dores da entrega, da verdade e da cumplicidade do amor que viveu, e, que no ápice da constância de seus sentimentos, fora tomado de si, causando um tormento a todos que um dia se encantaram com o amor. 

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Pra poder brilhar.


Como eu queria pendurar-me em um cometa e mudar desse planeta
Queria também achar aves gigantes e perguntar onde estavam quando eu precisei voar
Quem sabe agora possa fugir pra esquecer esse instante
Quem sabe o sono que irei dormir me faça ir bem distante
Encontrar as linhas que se perdem sem o seu Raiar 
Quando o que mais queria era te fazer brilhar.
Mais uma tempestade para me derrubar, 
mas o fato é que as tempestades não são eternas.
Eterno mesmo é amar.

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Raio de Sol.

Eu, um simples raio, dependia de você para ser projetada.
Todos os dias a mesma história, a mesma bronca, a mesma cena,
Não conseguia fazer valer a minha história.
Não havia brilho em meu olhar, encanto em minhas palavras, suspiro em meu ar.
Então, chegou o sol, o calor, aquilo que eu precisava para cantar,
Um amor cheio de doçura e encanto que fazia das ondas um lugar para repousar.
Na primeira vez que te olhei, meus olhos já encontraram a inspiração para brilhar;
Minhas palavras começaram a encantar e sempre havia suspiro ao respirar.
Observava teu caminhar sob sua própria luz e via que queria fazer parte de você, pra sempre.
Tudo que eu precisava, para deixar brilhar em mim a luz de amar, eu acabara de encontrar.
De que adianta ser um raio sem um sol?
Por isso, obrigada, hoje sou SEU Raio de(o) Sol ;) 

sábado, 12 de janeiro de 2013

Amor de Lealdade




Esse carinho,
Essa amizade,
Esse sossego de verdade.
Sentimento tão bonito,
Tão vivo, tão real,
Maior que tudo ao nosso redor,
Pleno em sinceridade,
É um amor de lealdade.